Padre Vilmar faz visita ao Jornal Perfil

Sacerdote está de férias e não esquece os amigos que fez aqui
09/02/2018

Rio Negrinho

 

 

As amizades feitas com carinho nunca são esquecidas, e assim que tem uma oportunidade Padre Vilmar Feuser, que trabalhou como pároco em Rio Negrinho por seis anos, esteve visitando amigos e na tarde de ontem visitou a sede do Jornal Perfil onde foi recepcionado pelos diretores e equipe de colaboradores. Com 35 anos de vida religiosa e hoje trabalhando como pároco na comunidade São Judas Tadeu, em Rio do Sul, ele está de férias e veio para Rio Negrinho, cidade onde conquistou muitas amizades.

 

 

Padre Vilmar conversou com a equipe do Jornal e disse que está feliz por voltar para Rio Negrinho e ficar perto de pessoas o acolheram quando ele veio trabalhar na cidade. O diretor do Jornal Perfil, João Paulo Ferreira, é amigo do padre de longa data. “Conheço o João Paulo de longa data, e sempre um ótimo relacionamento enquanto estive na cidade como pároco, estas amizades são guardadas no coração e hoje estou aqui para rever amigos que conquistei ao longo dos seis anos que morei em Rio Negrinho. E quando pároco da Igreja Matriz Santo Antônio de Pádua, o jornal foi grande parceiro em todas as ações da igreja, aqui deixo meu agradecimento”, disse o padre.

 

 

Durante os dois dias que esteve em Rio Negrinho, Padre Vilmar que ficou hospedado no Seminário São José, percorreu o interior da cidade revendo os amigos. Andou pelas ruas cumprimentando as pessoas e se reuniu com amigos para uma das coisas que mais gosta de fazer a pescaria. “Sempre fui uma pessoa envolvida com esporte, na época que morei aqui jogava bola, bocha e realizei diversas pescarias. Neste meio conheci muitas pessoas e as amizades foram formadas, em dois dias não consigo visitar todos mais deixo meu abraço para todos e que Deus abençoe”, completa.

 

 

Padre Vilmar Feuser é natural de Vargem do Cedro, município de São Martinho no sul de Santa Catarina. Que é considerado pelo Vaticano a capital mundial das vocações, devido ao grande número de religiosos que saíram desse local. Padre Vilmar é uma destas pessoas que seguiu a vida religiosa, vindo uma família muito religiosa. Sobrinho de Pedro Berkenbrock que é irmão de Albertina hoje considerada beata. Vilmar é padre há 35 anos e religioso 42 anos por ser da congregação Sagrado Coração de Jesus.