Daiana Pillati chega ao Uruguai

De bicicleta, rio-negrinhense já está há 44 dias na estrada
08/01/2018

Rio Negrinho

 

Daiana Pillati, saiu em sua Volta ao Mundo de Bicicleta, no dia 25 de novembro de 2017. Já passou por muitas cidades catarinenses e gaúchas, onde relatou em sua coluna semanal aqui no jornal.

 

Agora nossa aventureira já carimbou o passaporte em seu primeiro país, o Uruguai, a chegada foi no dia 23 de dezembro. “Fiquei muito feliz por estar de fato iniciando minha aventura, visto que pedalar no Brasil é estar em casa onde tudo é mais fácil inclusive a comunicação”, acrescentou Daiana.

 

Seus desafios neste novo país, começaram pelo idioma local, mas foi superado com o tempo, vale tudo para poder se comunicar, até mesmo a mímica. Para ela tudo se define como aprendizado em novo local. “Troquei R$ 65,00 reais que me valeu $ 487,00 pesos, saí feliz achando que estava quase rica, mal sabia que aqui é tudo muito caro. O Uruguai é um dos países mais caro para se viver, e foi aí que começaram as dificuldades, eu não pretendia gastar muito dinheiro mas num país estranho você se obriga a ceder e gastar um pouco mais”, explica.

 

Seu primeiro dia foi na cidade de Punta Del Diablo, onde se hospedou em um Hostel, uma espécie de casa com quartos compartilhados e cozinha a disposição dos hóspedes com direito a café da manhã. “Lavei louça em um restaurante a beira mar e ganhei um almoço delicioso, refrigerante e $ 200,00 pesos o que equivale a R$ 26,00 reais, sabia que aquele era meu dia de sorte e logo conheci um brasileiro que estava saindo do Uruguai e me deu $ 40,00 pesos e mais tarde tomei cerveja com alguns brasileiros de Florianópolis e ainda ganhei $ 800,00 pesos de uma senhora brasileira muito querida que adorou a minha história e me ajudou, neste dia ganhei $ 1.040,00 pesos o equivalente a R$ 138,00 reais, fiquei muito feliz, paguei um camping e comprei comida, esse dinheiro durou dez dias, aqui a minha média de gasto é de R$ 20,00 reais, considerada alta para o projeto de volta ao mundo”, contou.

 

A véspera do natal, Daiana passou em um camping, depois seguiu em viagem para a cidade de Vallizas, onde encontrou duas ciclistas de Florianópolis, pedalaram juntas neste dia. A aventureira ainda conta que tem encontrado vários viajantes muitos do Brasil, França, Suíça, Argentina.

 

Já na cidade de Punta Del Este, a qual chama de Miami Uruguaia, encontrou vários brasileiros, aproveitou a boa recepção e ficou quatro dias na cidade.

 

Agora está na capital do país, Montevidéu, a caminho da embaixada brasileira, onde irá pedir auxílio para sua viagem. Ficará na cidade até domingo. “Viajar como turista é fácil, viajar de bicicleta com poucos recursos é bem difícil, desafiador e emocionante”, completa a viajante.