Samae investe mais de R$ 2 milhões com recursos próprios para benefício da população

29/11/2018

O Samae de São Bento do Sul vem destacando-se cada vez mais pelos investimentos que resultam na qualidade de seus serviços. A obra mais badalada no momento é a implantação da rede de coleta para tratamento de esgoto das sub-bacias 1 e 2 do rio São Bento, estimada em R$ 10 milhões com recursos do Governo Federal a fundo perdido, e que atenderá 2.041 ligações dentre os 44 quilômetros de rede em 126 ruas.

 

Mas o Samae vem investindo constantemente na infraestrutura para coleta e tratamento de esgoto, tanto que importantes obras, uma concluída e outras iniciadas, estão envolvendo mais de R$ 2,1 milhões em investimentos com recursos próprios do Samae.

 

ETE Brasília

Importantes investimentos estão sendo realizados na ETE - Estação de Tratamento de Esgoto do bairro Brasília, a ETE mais antiga do município. Para modernizar sua estrutura com o objetivo de amenizar os odores emitidos durante o processo de tratamento do esgoto, parte da estrutura onde ocorria o processo de decantação foi desmanchada para a construção de nova estrutura onde está sendo instalada uma prensa desaguadora.

Contando com investimentos de R$ 474.197,00, a prensa desaguadora irá contribuir diretamente na redução do tempo de tratamento do esgoto e consequentemente na redução considerável dos odores emitidos no processo, que são sentidos na Avenida dos Imigrantes e proximidades.

Com o início das operações da prensa desaguadora o material que antes passava pelos tanques de decantação para evaporação da água até que se formasse a massa seca que é descartada no aterro sanitário, uma grande economia será proporcionada ao Samae.

Conforme Vinícius Luiz Sartori, engenheiro sanitarista e ambiental, com a instalação da prensa desaguadora, haverá uma melhor operacionalização do sistema de secagem do lodo somado a uma melhor logística na questão do transporte do material seco, já que hoje o SAMAE necessita fazer o transporte para desague em outros equipamentos localizados na ETE Cruzeiro e ETE Serra Alta para posterior destinação no Aterro Sanitário. “Com a instalação da nova prensa, todo processo será realizado dentro da própria ETE Brasília, fazendo com que o custo com o transporte deste material diminua consideravelmente e proporcionando segurança operacional ao SAMAE”, explicou.

 

Outro trabalho do Samae na estrutura foi a implantação de um sistema que injeta produtos químicos específicos no poço de entrada da ETE. O objetivo desta aplicação é reduzir ainda mais os odores do esgoto que passarão por tratamento na estrutura.

Conforme o presidente do Samae Fridolino Van Den Boom, todo este investimento não é de agora. “Os profissionais da equipe do Samae estão a dois anos trabalhando para melhorar esta ETE. Estamos realizando melhorias apontadas em diversos processos, e isto proporcionará um melhor funcionamento da estação, com melhores resultados e menores custos de operação para o Samae. São investimentos específicos que realmente fazem a diferença”, disse Fridolino, elogiando o conhecimento e trabalho da equipe de profissionais do Samae.