Rio Negrinho poderá ter academia de letras

Reunião pública acontece no dia 26 no Centro de Excelência
12/01/2018

Rio Negrinho

 

Desde dezembro de 2017, a Fundação de Cultura em contato com o Manuel José, presidente da Academia de Letras do Brasil de Santa Catarina microrregional de Blumenau, vem procurando viabilizar a criação de uma Seccional da Academia de Letras do Brasil de Santa Catarina em Rio Negrinho. Bem como instituir uma diretoria que irá administrar a base.

 

De acordo com o diretor-presidente da Fundação de Cultura, Adilson Figueiredo de Andrade, a Fundação convida toda a comunidade, escritores e associações da classe, os professores de língua portuguesa da rede municipal, estadual e particular de ensino, os artistas plásticos, escultores, jornalistas, historiadores, radialistas e demais interessados em participar.

 

“A reunião pública que acontece no dia 26, às 19 horas, no auditório do Centro de Excelência, será para conhecimento da proposta da instalação da Academia de Letras em Rio Negrinho”, explica Adilson.

 

Para organizar o encontro a Fundação de Cultura conta com o auxilio do artista plástico, Valdemar Staffen que já confirmou a presença de Miguel João Simão, professor e escritor, presidente da Academia de Letras do Brasil de Santa Catarina, também a presença de Apolônia Gastaldi, professora e escritora, presidente do Conselho Estadual da Academia de Letras do Brasil em Santa Catarina, Neusa Angioletti, professora e escritora, membro do Conselho Estadual da Academia de Letras do Brasil e Manuel José, escritor presidente da ALBSC microrregional Norte Santa Catarina.

 

A Academia de Letras do Brasil de Santa Catarina, tem sua sede estadual em Governador Celso Ramos, foi fundada em julho de 2008. Neste momento atua em 93 cidades de Santa Catarina. Para Rio Negrinho é um momento ímpar, ter a oportunidade de abrigar uma base da Academia de Letras, o que vem de encontro com o fomento da literatura e escrita na cidade.